Digite CPF sem traço e ponto.
Digite CPF sem traço e ponto.
Digite CPF sem traço e ponto.
1º Digite CPF sem traço e ponto, 2º Digite senha antiga, 3º Digite senha nova

NOTÍCIA

Previdência Social - 14/06/2017 09:58

ANFIP e frentes religiosas expõem posicionamento contrário às reformas

ANFIP e frentes religiosas expõem posicionamento contrário às reformas

O Movimento Sindical Unificado de Jundiaí e Região e as frentes religiosas Pastoral Diocesana Fé e Política, Conselho Diocesano de Leigos e Leigas e Cáritas Diocesana de Jundiaí, se reuniram, nesta segunda-feira (12), no Coreto da Catedral Nossa Senhora do Desterro, para o “Ato em Defesa dos Direitos Sociais do Povo Brasileiro”, que contou com a presença do Bispo Diocesano, Dom Vicente Costa, e do padre Leandro Megeto. A ANFIP esteve representada pelo associado Paulo Kiyoto Matsushita.

Na oportunidade, Matsushita elogiou o posicionamento das frentes religiosas e avaliou que, além das crises política e econômica, existe uma profunda crise de valores morais onde os menos favorecidos são os mais afetados. “Nós estamos vivendo uma situação de grande perplexidade em que o presidente da República, para supostamente superar a crise econômica, apresenta projetos que retiram os direitos trabalhistas e previdenciários atingindo diretamente os mais pobres”, lamentou o Auditor Fiscal.

O coordenador da Pastoral Fé e Política, Sandro Rogério de Souza, reforçou o posicionamento das frentes religiosas em relação às reformas propostas pelo governo. “Nós precisamos mostrar para as pessoas que este modelo econômico está lucrando em cima da minoria. Nós vemos a violência, a desigualdade e a situação das mulheres cada vez mais precária. Felizmente temos o Papa Francisco que nos dá apoio e nos pede para tomar uma atitude”, ressaltou o coordenador. 

Para o bispo diocesano, é preciso ter responsabilidade em períodos conturbados do mundo atual. “O papel da igreja neste momento é ser o sal da terra e a luz do mundo. Aqui somos poucos, mas representamos anseios de uma maioria. Somos como sal, devemos temperar a maioria que não esteve aqui e também devemos ser a luz, para que todos possam entender tudo que está acontecendo”, explicou Vicente Costa. 

Já o padre Leandro Megeto finalizou o ato com a oração pela Pátria e pelos Trabalhadores. 

Fonte: Com informações do Sindicato dos Metalúrgicos de Jundiaí (SP).
 

Album da notícia