Digite CPF sem traço e ponto.
Digite CPF sem traço e ponto.
Digite CPF sem traço e ponto.
Digite CPF sem traço e ponto.
NOTÍCIA
Previdência - 08/11/2018 19:14 | Atualizado 08/11/2018 07:19

TV Bancários: ANFIP analisa reforma da Previdência

TV Bancários: ANFIP analisa reforma da Previdência

O vice-presidente de Assuntos da Seguridade Social da ANFIP, Décio Bruno Lopes, participou de um programa de entrevista na TV Bancários, no Sindicato dos Bancários do Distrito Federal, nesta quarta-feira (7). O tema do programa foi a Reforma da Previdência proposta pelo governo e seus desdobramentos relacionados aos estudos da ANFIP.

O vice-presidente fez uma análise sobre a atual tramitação da PEC 287/16 no Congresso Nacional. “A votação da PEC ainda neste ano depende de uma conjugação de força entre os partidos, do fim da intervenção federal no Rio de Janeiro, e da própria articulação do Congresso e interesse dos governos, do atual e do próximo”, explica.

Segundo Décio Lopes, a capitação individual aos moldes da adotada no Chile em 1981 é perversa para o trabalhador, no sentido de que o sistema público de previdência atual tem muitos pontos de proteção ao trabalhador que são solidários. “Quando se coloca a possibilidade de capitalização individual é você por você. A sua aposentadoria será decorrente do que você poderá contribuir, sem a presença do Estado. Vamos pensar, por exemplo, se durante 30 a 45 anos de trabalho, você tenha conseguido contribuir com R$ 100 mil. Quando for elegível à aposentadoria, esse valor vai dar para você sobreviver pro quanto tempo?”, destaca.

“Hoje o Chile tem um projeto de Reforma da Previdência justamente para reverter esse processo, por que a população idosa beira a miséria. Quer dizer, estamos na contramão da história. Do ponto de vista do que está acontecendo lá, trata-se de uma verdadeira involução”, alerta o vice-presidente da ANFIP.

Durante a entrevista ao jornalista Valdir Borges, foi enfatizada a necessidade de se abrir a discussão sobre qualquer que seja a reforma Previdenciária proposta pelo próximo governo. “Uma reforma que traga uma mudança tão radical para a previdência deve ser muito discutida pela sociedade inteira, com os trabalhadores de forma geral e os aposentados, que serão destinatários de uma possível reforma da previdência”, disse Décio Lopes.

Confira a íntegra da entrevista:

Album da notícia