Realizado Ato Nacional em Defesa da Justiça do Trabalho

272

Nesta terça-feira (5/2) foi realizado na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), o Ato Nacional em Defesa da Justiça do Trabalho e dos Direitos Sociais. O evento foi promovido pela Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT), em parceria com a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), a Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e do Ministério Público da União (Fenajufe), a Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas (Abrat) e o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Pela ANFIP, participaram o presidente Floriano Martins de Sá Neto, os vice-presidentes Ilva Maria Franca Lauria (Assuntos Parlamentares), Maria Aparecida Fernandes Paes Leme (Relações Públicas) e Margarida Lopes Araújo (Coordenadora do Conselho Fiscal) e o assessor de Estudos Socioeconômicos, Vilson Antonio Romero.

A programação do Ato Nacional contou com pronunciamentos de lideranças das entidades apoiadoras, além de representantes da Procuradoria Geral do Trabalho, da Organização Internacional do Trabalho (OIT), de universidades e de outros órgãos e entidades ligadas ao Direito do Trabalho.

Na oportunidade, Ilva Franca, que também é coordenadora da Frente Mineira em Defesa dos Serviços Públicos, durante seu pronunciamento, alertou que é o momento dos servidores públicos se unirem para não perderem os direitos conquistados. “É um momento de refletirmos e unirmos forças para impedir a destruição dos direitos sociais, trabalhistas e previdenciários, e do Brasil. Estamos há 130 anos da abolição da escravatura; há 24 anos que o governo reconheceu a existência da escravidão contemporânea — que a cada dia aumenta mais; há três anos da tragédia em Mariana; há onze dias da de Brumadinho. O governo está acabando com o serviço público básico, com os servidores e com o trabalhador em geral”, afirmou.

 

Ao final, a plenária aprovou a Carta de Brasília, que foi encaminhada a todos os parlamentares. Confira aqui a íntegra do documento.