Reunião da Frente em Defesa da Previdência

192

Os parlamentares e entidades signatários da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência, entre elas a ANFIP, reuniram-se nesta quarta-feira (19/2), em Brasília (DF), para debater a proposta de reforma da Previdência do governo Jair Bolsonaro. O texto tramita como PEC 6/2019. Coordenando os trabalhos da mesa, os deputados Rubens Otoni (PT/GO), Bira do Pindaré (PSB/MA) e o senador Paulo Paim (PT/RS).

O presidente da ANFIP, Floriano Martins de Sá Neto, afirmou que é preciso fazer audiências para esclarecer a população sobre a proposta de reforma. “Precisamos organizar audiências públicas, nas assembleias legislativas e nas câmaras de vereadores, e discutir o texto com a população, para que ela participe da construção do modelo e exerça a pressão legítima”, enfatizou.

A vice-presidente de Assuntos Parlamentares, Ilva Maria Franca Lauria, em seu pronunciamento, disse que é preciso lutar por uma reforma justa “A reforma da Previdência precisa ser feita, mas de forma justa. E precisamos unir todos, setor privado, público e rural, e não permitir a destruição da Seguridade Social. A Frente Mineira está à disposição para orientar e ajudar no que for necessário para que todos os Estados formem suas frentes”, afirmou a dirigente, que coordena os trabalhos em Minas Gerais.

 

 

Também, a vice-presidente Executiva, Sandra Tereza Paiva Miranda, criticou a proposta de reforma do governo federal “Esta reforma atende interesses de outros e não da sociedade. A ANFIP vai lutar contra isso, e precisamos fazer uma frente de acirramento e mostrar ao Governo que este projeto atinge o cidadão”, alertou.

Estiveram presentes também os vice-presidentes Ariovaldo Cirelo (Serviços Assistenciais), Dejanira Freitas Braga (Cultura Profissional e Relações Interassociativas), Luiz Cláudio de Araújo Martins (Política de Classe), Marluce do Socorro da Silva Soares (Política Salarial), Valdenice Seixas Elvas (Planejamento e Controle Orçamentário), e a presidente da Fundação ANFIP, Aurora Maria Miranda Borges.