Frente do Serviço Público discute prioridades de atuação para o 2º semestre

125

A Frente Parlamentar Mista do Serviço Público realizou reunião de trabalho, nesta segunda-feira (6/6), a fim discutir pautas prioritárias dos servidores para o segundo semestre do ano. Pela ANFIP, participaram o presidente Vilson Antonio Romero e os vice-presidentes Gilberto Pereira (Estudos e Assuntos Tributários) e José Arinaldo Gonçalves Ferreira (Política de Classe e Política Salarial), que conduziu o encontro.

Ao abordar as eleições de 2022, Vilson Romero destacou a necessidade de trabalhar para expandir a bancada dos trabalhadores do setor público no Congresso Nacional. Segundo ele, é necessário reunir as bases e coletar, em cada estado, quem são os representantes dos servidores para apoiá-los. “Nós temos que começar a disseminar nominatas, defesas e, se possível, também auxiliar esses pré-candidatos com a coleta de recursos, porque os partidos mantêm o fundo eleitoral partidário no domínio das lideranças partidárias e daqueles detentores de mandato, que sempre vão ter prioridade”, disse.

O presidente também convidou os dirigentes para acompanharem o debate da Comissão de Legislação Participativa (CLP), da Câmara dos Deputados, que abordará as demandas e expectativas da sociedade referente à atuação do Parlamento em 2022. A mesa redonda acontece nesta terça-feira (7/6), a partir de 13 horas, e pode ser acompanhada pela TV Câmara no Youtube ou presencialmente no Plenário 3, do Anexo II. “Será um momento importante para o debate de questões e propostas dos movimentos sociais. A ANFIP estará presente com sugestões relevantes para os Auditores Fiscais e, também, para a sociedade e demais servidores públicos”, informou.

Acerca da Instrução Normativa nº 36/2022, do Ministério da Economia, que estabelece o retorno dos servidores ao trabalho presencial, Romero sugeriu que a Frente realize manifestação pública contra a medida, pois ela também prevê a volta dos servidores enquadrados em grupos de risco para a Covid-19. Vilson Romero destacou o perigo do aumento das contaminações em diversos estados e a dificuldade de manter o distanciamento em órgãos públicos com estruturas precárias.

O consultor parlamentar da Frente, Vladimir Nepomuceno, informou que entre pautas para os próximos meses estão a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2023 e da PEC 32/20 (Reforma Administrativa). As entidades seguem mobilizadas em busca da recomposição salarial.