Audiência pública no Pará debate a reestruturação da Receita Federal

255

Auditores Fiscais da Receita Federal, alfandegários e representantes da Ordem do Advogados do Brasil se reuniram nesta segunda-feira (23/9), Câmara Municipal de Belém, para analisarem a reestruturação da Receita Federal na Amazônia, os riscos para a arrecadação federal, os impactos para a segurança e o fluxo do comércio na região, caso seja extinta a Superintendência do Pará e centralizada a atuação em Brasília. A iniciativa para realização do debate foi do vereador e presidente da Casa, Mauro Freitas (DC).

Representando a ANFIP, participou a vice-presidente de Cultura Profissional e Relações Interassociativas, Albenize Gatto Cerqueira, que integrou a mesa do debate.

Na tribuna, Albenize Cerqueira expôs sua preocupação em relação à mudança na estrutura da RFB e alertou sobre os impactos significativos para a região de fronteira, pois diz respeito a uma das maiores riquezas do mundo. “Só quem não conhece a Amazônia, a sua geografia, cultura e extensão seria capaz de tomar uma decisão sem qualquer estudo precedente. Nossa região vai ficar cada vez mais rebaixada. Estamos juntando forças para ter esse apoio político e dar esclarecimento para a sociedade”, disse a dirigente.

Ainda no debate, os participantes defenderam o papel da Receita Federal e de seus agentes para a segurança das cidades, na defesa ambiental e patrimonial, além de atuar não só como órgão fiscalizador e arrecadador, mas também no combate ao contrabando, descaminho e tráfico de drogas em regiões de fronteiras, como é o caso do Pará.

Também estiveram presentes na audiência pública a presidente da ANFIP-PA, Maria Oneyde Santos, e a vice-presidente de Relações Públicas da Estadual, Maria Pedrita dos Santos.

Com informações da CMB-PA.