Conselhos da ANFIP avaliam sistema de votação eletrônica para convencionais

273

Em reunião nesta terça-feira (27/7), os conselhos Executivo, de Representantes e Fiscal da ANFIP aprovaram o sistema de votação eletrônica destinado à eleição dos convencionais para a XXVIII Convenção Nacional da ANFIP. A plataforma foi elaborada visando atender à demanda dos estados que, em virtude da pandemia, tiverem que suspender a votação presencial.

O presidente da ANFIP, Décio Bruno Lopes, na abertura da reunião, agradeceu o trabalho da comissão criada pelos conselhos para acompanhar o desenvolvimento do sistema, ao mesmo tempo em que agradeceu o empenho da equipe de Tecnologia da Informação – TI da ANFIP na apresentação  do programa para a fase de testes em tempo recorde.

Os testes ocorreram no período de 21 a 23/07, ocasião em que todos os conselheiros tiveram a oportunidade de tirar suas dúvidas e de apresentar sugestões para o aprimoramento do modelo. Durante a reunião, a equipe de TI apresentou novos esclarecimentos em relação a questões de segurança de acessos e votações, emissão de relatórios e auditoria externa para que o sistema seja lacrado.

Com a aprovação da plataforma, foi constituída nova comissão composta por representantes dos três conselhos para elaboração do novo cronograma para realização da eleição de convencionais, apresentação de data da XXVIII Convenção Nacional e realização de Assembleia Geral para referendar as deliberações dos conselhos, tendo em vista o cenário de saúde pública.

Participam da comissão, pelo Conselho de Representantes,  Carlos José de Castro (GO), Antônio Carlos Silveira (SC) e Maria dos Remédios Bandeira (PB); pelo Conselho Executivo, as vice-presidentes Eucélia Maria Agrizzi Mergar (Assuntos Fiscais), Albenize Gatto Cerqueira (Cultura Profissional) e Maria Beatriz Fernandes Branco (Assuntos Jurídicos); e pelo Conselho Fiscal, Assunta Di Dea Bergamasco e Lourival Lobo.

Reforma Administrativa – Na oportunidade, o assessor de Estudos Socioeconômicos, Vilson Antonio Romero, falou da importância do trabalho parlamentar nos estados, nas bases eleitorais, para barrar a aprovação da PEC 32/20, da Reforma Administrativa, e da interação nas redes sociais dos parlamentares para demonstrar as consequências do texto a toda sociedade. A ANFIP elaborou o Manual digital de trabalho parlamentar e o Guia de trabalho parlamentar nas redes sociais, que auxiliarão os associados neste trabalho conjunto nas plataformas digitais. Ao mesmo tempo, foi solicitado ao Conselho de Representantes que intensifiquem ações e reuniões nos estados, que busquem colocar a proposta em evidência, reativando frentes conjuntas e atuando em mídias externas.