MCCE reafirma confiabilidade do sistema eleitoral brasileiro

77

O presidente Vilson Antonio Romero e os vice-presidentes José Avelino da Silva Neto (Assuntos Parlamentares) e José Arinaldo Gonçalves Ferreira (Política de Classe e Política Salarial) representaram a ANFIP na reunião do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), realizada nesta quarta-feira (16/11).

Na ocasião, os representantes analisaram o relatório apurado sobre as eleições presidenciais de 2022, reafirmando a total confiabilidade das urnas eletrônicas e do sistema eleitoral brasileiro. O resultado limpo e livre foi ratificado ainda por mais de 500 observadores nacionais e internacionais que participaram do projeto Missões de Observação Eleitoral (MOE), promovido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e com participação direta do MCCE.

Em seu pronunciamento, Vilson Romero demonstrou preocupação com os impactos da desinformação em massa no processo eleitoral, e ressaltou a importância de combatê-la por meio de medidas efetivas como a regulamentação das plataformas digitais e redes sociais em todo o território nacional.

O presidente também sugeriu a realização de amplos debates sobre pautas prioritárias para os próximos anos, a exemplo do fim da obrigatoriedade do voto, soluções envolvendo a identificação biométrica e formas de contenção do uso da máquina pública.

Após as exposições, o grupo decidiu elaborar uma nota pública oficial sobre o resultado das eleições, a fim de contribuir para a preservação da fidedignidade do processo eleitoral. Além disso, deve apresentar propostas em defesa dos interesses das categorias e da sociedade civil ao Parlamento, com o intuito de estimular maior representatividade dos cidadãos nas decisões legislativas.