MCCE realiza reunião do Comitê Nacional

217

A ANFIP, representada pelo assessor de Estudos Socioeconômicos, Vilson Antonio Romero, participou da reunião do Comitê Nacional do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), nesta quarta-feira (10/2), em conjunto com os representantes das demais entidades que integram o movimento.

A reunião foi conduzida pelo diretor do MCCE,  Luciano Caparroz Santos, e abordou a proposição de emendas parlamentares relacionadas a limitação de mandatos, reformas políticas e o fim do foro privilegiado. Além, da importância da defesa do voto eletrônico.

Luciano Santos afirmou que, existe uma campanha muito forte de alguns políticos contra a utilização da urna eletrônica e em defesa do voto impresso, porém o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o Supremo Tribunal Federal (STF) têm demostrado que não há interesse no voto impresso por inúmeras de questões. “Nós vamos fazer essa discussão com o TSE. Sempre tem um discurso para tentar desestabilizar o processo eleitoral, seja ele qual for. Todo candidato usa como desculpa quando perde a eleição”, destacou.

Os representantes discutiram ainda o projeto Plataforma pela Reforma do Sistema Político; detalhes do Encontro Nacional, que ocorre nos dias 25 e 26 de fevereiro; pontos norteadores das ações do MCCE em 2021; e a manutenção da Lei da Ficha Limpa com foco nas eleições do próximo ano. “É importante a organização da sociedade com vistas às eleições de 2022, quando serão escolhidos presidente, governadores e parlamentares federais e estaduais. E o MCCE congrega diversas entidades e movimentos sociais, entre eles a ANFIP, visando ter uma participação efetiva no processo”, afirmou Vilson Romero.

Durante o encontro também foi criado um grupo de trabalho composto apenas por mulheres, com o objetivo de trazer mais representatividade feminina para as ações do Movimento.

Na ocasião, passou a integrar o MCCE, o Movimento Nacional dos Servidores Públicos Aposentados e Pensionistas (Instituto Mosap). A próxima reunião do Comitê acontece no dia 10 de março, conforme o calendário de atividades e planejamento anual do Movimento.