ANFIP anuncia deputado mais bem avaliado no Prêmio Congresso em Foco 2020

A ANFIP acompanhou na noite desta quinta-feira (20/8) a transmissão do resultado do Prêmio Congresso em Foco 2020, que premia os parlamentares que mais se destacaram, em diversas categorias, na Câmara e no Senado, e nas categorias especiais “Defesa da Educação” e “Clima e Sustentabilidade”.

O presidente Décio Bruno Lopes fez a abertura da entrega do Prêmio anunciando os parlamentares finalistas da categoria “mais bem avaliados entre os jornalistas”, sendo eles: Luiza Erundina, Jandira Feghali, Alessandro Molon, Tábata Amaral e Marcelo Freixo. O vencedor da noite foi o deputado Alessandro Molon, que agradeceu à família, eleitores, equipe e à sociedade pela conquista.

Já entre os senadores mais bem avaliados pelos jornalistas estavam: Fabiano Contarato, Jacques Wagner, Simone Tebet, Randolfe Rodrigues e Tasso Jeiressati, sendo o vencedor o senador Randolfe Rodrigues.

Confira aqui a lista completa de todos os premiados no Prêmio Congresso em Foco.

Os parlamentares foram avaliados por três grupos diferentes: a população em geral, por meio da votação na internet; 21 jornalistas de perfil plural e de diversos veículos; e o júri especializado, composto por cinco integrantes, representando as áreas empresarial, trabalhista, acadêmica e do terceiro setor, além do Congresso em Foco.

A votação na internet este ano somou mais de 2 milhões de votos, um recorde. A votação popular foi auditada internamente e também externamente pela Associação dos Peritos Criminais Federais (APCF).

Na votação pela internet foram premiados os 20 melhores da Câmara e os dez melhores do Senado, além dos cinco primeiros colocados em cada categoria especial. Entre os escolhidos pelos jornalistas, foram premiados os cinco mais votados em cada categoria geral. O júri premiou ainda os cinco melhores senadores e os dez melhores deputados, além dos cinco melhores parlamentares em cada categoria especial.

Participaram do Prêmio todos os deputados e senadores, exceto aqueles que exerceram o mandato por menos de 60 dias este ano e que respondem a investigações criminais. Nas categorias especiais foram feitas triagem, podendo concorrer apenas parlamentares com alguma afinidade com os respectivos temas.