Entidades e parlamentares se unem contra a PEC 32/20

391

Nesta segunda-feira (17/5), deputados opositores à PEC 32/2020 (Reforma Administrativa), representantes da Frente Servir Brasil, Frente Parlamentar Mista do Serviço Público, centrais sindicais, associações e sindicatos se reuniram para definir estratégias de suspensão da matéria. Pela ANFIP, estiveram presentes o presidente Décio Bruno Lopes e o assessor de Estudos Socioeconômicos, Vilson Antonio Romero.

A previsão de deliberação da PEC para esta quinta-feira (20/5) preocupa as entidades, pois o texto apresentado pelo relator, deputado Darci de Matos (PSD/SC), na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), segue alinhado com a proposta inicial enviada pelo governo, que traz o desmonte do serviço público.

O líder da Minoria na Câmara, deputado José Guimarães (PT/CE), coordenou a reunião. O objetivo unificado dos representantes é a suspensão total da tramitação da matéria, impedindo a destruição do Estado e a perseguição do serviço público.

O grupo deliberou que será realizado um twittaço, na quarta-feira (19/5), às 18 horas, com a hashtag #VoteContraPEC32. Pretendem ainda disponibilizar um “votômetro” com os votos de cada deputado, além de ato nacional mobilização permanente para monitorar toda a sessão deliberativa. Também será solicitada reunião com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP/AL), para a entrega de carta aberta assinada pelas entidades aos deputados.

Vilson Romero alertou que, além do twittaço nacional, é necessário fazer contato diretamente nas redes sociais dos deputados favoráveis ao projeto, para reafirmar os prejuízos que serão ocasionados. “Temos que trabalhar isso enquanto possível para já fazer pressão, porque alguns dos integrantes da CCJ podem ir para a Comissão Especial depois”, completou.

Diversos deputados também sugeriram estratégias de combate à proposta, entre eles, Israel Batista, presidente da Frente Servir Brasil, e Alice Portugal, coordenadora da Frente Parlamentar Mista do Serviço Público. Na oportunidade, informaram que as Frentes atualmente trabalham alinhadas. Entre as ações, há um abaixo-assinado que requer a suspensão da tramitação da PEC que também será entregue ao presidente da Casa. Pretendem ainda elaborar um placar com a votação do plenário e promover debates em Assembleias Legislativas e Câmaras Municipais.

Após a deliberação da CCJ, os próximos passos dos representantes dos servidores serão decididos coletivamente para manter unidade na luta, independente do resultado.