Frente RS analisa conjuntura sociopolítica em torno da PEC 32/20

305

Na manhã desta segunda-feira (29/11), o assessor de Estudos Socioeconômicos da ANFIP, Vilson Antonio Romero, esteve presente em mais uma reunião virtual da Frente Gaúcha em Defesa do Serviço Público. O encontro contou com a participação do cientista político e diretor da Metapolítica, Jorge Ramos Mizael, que colaborou ativamente para os debates sobre a PEC 32/20, da Reforma Administrativa.

Segundo a análise realizada, a matéria pode ser colocada em pauta a qualquer momento pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP/AL). Na visão do grupo, pelo menos até o final de dezembro, é importante não “baixar a guarda” e permanecer atento aos movimentos do líder, já que as articulações em prol da aprovação da Proposta no Plenário continuam. “As mobilizações estão surtindo efeito e é o que está pressionando os parlamentares e membros do governo no momento”, afirmou Mizael.

Para Vilson Romero, é fundamental que as entidades de classe e centrais sindicais continuem as mobilizações unificadas em defesa do serviço público, sobretudo contra as PECs 32/20 (Reforma Administrativa) e 23/21 (Precatórios). As manifestações têm sido focadas na mídia de rua e nas redes sociais, acompanhadas por concentrações presenciais nos aeroportos de Brasília e demais capitais brasileiras.

O assessor também comentou sobre os riscos das emendas parlamentares e de relator (RP9), associadas ao “orçamento secreto”, e sugeriu a intensificação dos trabalhos nas bases, principalmente as que possuem ligação direta com Lira. “É preciso considerar a resistência dos deputados e deputadas em votar as matérias em ano eleitoral. Precisamos usar isso a nosso favor”, concluiu.