Fonacate oficializa contraproposta de reajuste salarial; servidores querem 13,5%

646

O Fórum Nacional de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), do qual a ANFIP é integrante, protocolou nesta sexta-feira (24/2), no Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI), a contraproposta de reajuste salarial emergencial e do auxílio alimentação para 2023. As entidades pedem ao governo um reajuste de 13,5% a partir do mês de março e a equiparação do auxílio alimentação com os demais Poderes até o final de 2026.

Para o Fonacate, o percentual de 7,8% apresentado pelo governo em reunião realizada no dia 16 de fevereiro está aquém das perdas acumuladas nos últimos anos. Além das reivindicações salariais imediatas, as entidades já apresentaram ao secretário de Gestão de Pessoas, Sérgio Mendonça, a pauta não remuneratória, que inclui o “revogaço” de diversas medidas antissindicais, criação das mesas setoriais de negociação, a formalização de propostas para as demais rubricas indenizatórias, solução para os acordos fechados em 2022 e não cumpridos pelo então governo, entre outras.