Frente do Serviço Público cobra ajustes no Orçamento de 2023

162

As entidades que integram a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público se reuniram nesta segunda-feira (8/8) para discutir o projeto de Lei Orçamentária Anual de 2023. Pela ANFIP, participou o vice-presidente de Política de Classe e Política Salarial, José Arinaldo Gonçalves Ferreira, que coordenou o encontro.

O consultor parlamentar da Frente, Vladimir Nepomuceno, destacou a necessidade de interlocução das entidades com deputados e senadores acerca do tema. “Quando o texto oficial for entregue ao Congresso teremos um mês até as eleições, então para garantirmos as pautas do servidor no orçamento do ano que vem, temos que falar diretamente com os parlamentares nos estados”, alertou. A previsão é que o projeto final seja entregue pela equipe econômica ao Legislativo até o dia 31 de agosto.

Segundo Nepomuceno, o projeto atual garante pouco recurso às demandas do serviço público e o texto pode ser votado sem propostas de reajuste salarial e de reestruturação de carreiras, portanto é necessário pressionar o Congresso.

As entidades seguem mobilizadas em busca de um orçamento melhor para a população em geral, bem como para o serviço público. Também atuam contra a votação da PEC 32/20 (Reforma Administrativa), que pode voltar à discussão após as eleições.