Tentativa de golpe utiliza nome de diretores e funcionária da Agafisp

611

A ANFIP-SP – Associação dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil em São Paulo – identificou na semana passada uma tentativa de golpe que utilizou o nome de diretores e funcionários da associação do Rio Grande do Sul, a Agafisp. Os golpistas falaram por telefone com o Departamento Financeiro, além do presidente da ANFIP-SP, Genésio Denardi.

A ligação para o Departamento Financeiro foi feita por alguém que se passava pelo tesoureiro da entidade gaúcha, Cláudio Macedo Dorneles. O contato visava a transferência de R$ 3 mil para custear o serviço funerário dos pais de uma funcionária da Agafisp, Leila Maria Garcês, que teriam sofrido um acidente automobilístico fatal em Campinas. A história era falsa.

O presidente da ANFIP-SP recebeu ligação de outra pessoa. “Ela se identificou como o vice-presidente Luís Carlos dos Santos. E pediram ajuda para a ANFIP-SP pelo suposto acidente ter acontecido no Estado e porque não conseguiam fazer a transferência para a funcionária por um problema de sistema”, explica Denardi. Durante a ligação, fizeram a promessa de que os R$ 3 mil seriam devolvidos assim que conseguissem fazer a transferência.

A pessoa no telefone disse que Dorneles e a presidente da Agafisp, Dulce Wilennbring de Lima, estavam em contato com o Departamento Financeiro da ANFIP-SP para resolver as questões para a transferência. Eles haviam ligado para o PABX da entidade. Denardi, então, solicitou que fossem passados os dados para transferência e que a ligação fosse encerrada.

Em seguida, desconfiado, Denardi ligou para Dulce. Como a ligação caiu na caixa postal, ele deixou um recado na Agafisp para ela retornar a ligação urgentemente. “Quando ela me ligou, expliquei a situação e tive a confirmação da tentativa de golpe. Não houve nenhum acidente fatal nem funcionária com o nome mencionado. Liguei para o Financeiro da ANFIP-SP e pedi para que não atendessem mais nenhuma ligação sobre esse assunto”, informa.

Genésio Denardi ressalta a importância de não se deixar levar pela suposta urgência desses pedidos de depósitos e transferências. “Temos de manter a atenção diante de todas as possibilidades. Infelizmente, mesmo durante uma pandemia, as pessoas usam artifícios dos mais sorrateiros para obter algum tipo de vantagem”, lamenta.