ANFIP defende rejeição da PEC dos Precatórios em reunião da ACD

290

Na manhã desta sexta-feira (20/8), a ANFIP, representada pelo vice-presidente Executivo, Márcio Humberto Gheller, e pelo assessor de Estudos Socioeconômicos, Vilson Antonio Romero, participou da Reunião do Conselho Político da Auditoria Cidadã da Dívida (ACD) para tratar de pautas de interesse comum, incluindo matérias aprovadas e em tramitação no Congresso Nacional e a atuação do governo diante das crises sanitária, econômica, social, ambiental e política no Brasil.

O encontro virtual, coordenado por Maria Lucia Fattorelli, trouxe ao debate, entre os assuntos, os efeitos da redução do auxílio emergencial para a sociedade civil, a elevação dos juros pelo Banco Central (BC) e os impactos para a dívida pública, além dos prejuízos trazidos pelas Propostas de Emenda à Constituição nº 32/2020 (Reforma Administrativa) e nº 23/2021 (Precatórios).

Em sua exposição, Vilson Romero ressaltou a importância de todas as entidades e voluntários(as) integrantes do Conselho manterem o foco na articulação contra a Reforma Administrativa, que altera disposições constitucionais sobre os servidores e a administração pública, e a pauta dos Precatórios, que altera as regras de pagamento das dívidas da União.

De acordo com o assessor, enquanto a PEC 32/2020 encaminha para o “desmonte do serviço público e o loteamento do Estado”, a PEC 23/2021 pretende um verdadeiro “calote nas ações judiciais já transitadas em julgado em favor dos servidores”.

Com o apoio das entidades de classe e demais parceiros, a ANFIP segue na linha de frente contra as propostas em tramitação, em defesa dos servidores públicos e de seus associados.

Entre as iniciativas para auxiliar as mobilizações, a Associação está intensificando a mídia de rua e as articulações com os parlamentares das Casas, disponibilizando, ainda, o “Manual digital de trabalho parlamentar” e o “Guia do trabalho parlamentar nas redes sociais”, a fim de incentivar a participação popular nas decisões da União.