Auditoria Cidadã da Dívida reúne Conselho Político

O Conselho Político da Auditoria Cidadã da Dívida (ACD) reuniu-se nesta segunda-feira (16/11), com participação do assessor de Estudos Socioeconômicos da ANFIP, Vilson Antonio Romero, e de dezenas de entidades representativas de servidores públicos. Na ocasião, foram abordadas questões importantes da crise econômica no país.

O encontro foi conduzido pela coordenadora-geral da ACD, Maria Lúcia Fattorelli, que apresentou uma análise de conjuntura política no contexto da pandemia de covid-19 e explicou a importância de realizar uma articulação urgente contra o PL 3.877/20, PL 9.248/17, PLP 19/19 e PLP 112/19, que tratam da transferência de dinheiro do orçamento público para bancos. Segundo a coordenadora, as PECs 32/20 (Reforma Administrativa), 186/19 (Emergencial) e os demais projetos citados anteriormente, estão sendo justificados pela “crise”, que, na verdade, é produzida pelos mecanismos  do Sistema da Dívida, em especial a remuneração da sobra de caixa dos bancos que o governo quer legalizar.

Vilson Romero demonstrou preocupação com a retomada dos trabalhos no Congresso Nacional. “Nós temos que fazer um trabalho em nível federal primeiro, buscando saber a posição dos parlamentares, se são a favor ou contra a Reforma Administrativa e as PECs do Plano Mais Brasil, porque agora com certeza as forças conservadoras vão se rearticular num processo de quase massacre dos servidores públicos para fazer com que até janeiro sejam aprovados esses projetos”, destacou o assessor alertando ainda sobre a importância de estabelecer pautas prioritárias e se aliar aos demais grupos de trabalho que são contra as PECs. “Acho que é fundamental o papel da Auditoria nesse momento, que deve trabalhar junto aos demais coletivos, como a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público, para que possamos vencer essa batalha, pois sozinhos nós não faremos nada”, frisou.

Na oportunidade, Fattorelli também apresentou os projetos promovidos pela ACD que estão em andamento, entre eles a campanha “É hora de virar o jogo”, que luta pela construção de um novo modelo econômico, e o Congresso Internacional Celebrativo dos 20 anos da ACD que será realizado virtualmente nos dias 3 e 4 de dezembro e tem como tema “O Sistema da Dívida em tempos de Financeirização e barbárie: necessidade de auditoria e suspensão imediata dos pagamentos”.

Entre as principais entidades que compõem o Conselho Político, além da ANFIP, estão: Sindicato dos Petroleiros e Petroleiras (Sindipetro/RJ), Sindicato dos Servidores da Câmara Municipal e do Tribunal de Contas do Município de São Paulo (Sindilex), Sindicato dos Servidores Públicos Federais da Educação Básica e Profissional no Estado de Alagoas (Sintietfal), Sindicato dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo (Sinafresp) e Sindicato nacional dos trabalhadores do IBGE (Assibge-SN).