OAB solicita apuração sobre vazamento de dados de mais de 200 milhões brasileiros

330

Um estudo realizado pela empresa de cibersegurança Psafe, afirma que houve vazamento de dados de mais de 200 milhões brasileiros. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) solicitou, por meio de ofício, que a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) investigue o caso.

Segundo a OAB, os dados estão sendo oferecidos gratuitamente em um fórum obscuro da internet e incluem dezenas de informações pessoais e cadastrais, até informações econômicas, fiscais, previdenciárias, perfis em redes sociais, escore de crédito e fotografia pessoal. A origem do vazamento ainda não foi identificada.

O documento também ressalta que “ao tempo em que a lei estabelece aos agentes de tratamento o dever de zelar pela proteção dos dados pessoais, também lhes impõe a responsabilização decorrente do tratamento irregular e do dano causado ao cidadão titular”. Em nota à Agência Brasil, a ANPD respondeu que “destacou todo seu quadro técnico para analisar, com base na LGPD, os aspectos que cercam o ocorrido”.

A ANFIP alerta que os associados devem estar atentos, pois criminosos podem utilizar os dados para golpes dos mais variados tipos, como, por exemplo, o envio de boletos cobrando por serviços não prestados ou bens não adquiridos. Há relatos de pessoas que receberam boletos falsos de operadoras telefônicas contendo todos os dados pessoais do usuário, porém, com cobranças mais altas que o serviço utilizado. É necessário checar as informações das cobranças antes de pagá-las para não cair no golpe.

Também é importante ter cautela com outra modalidade de fraude para conseguir informações pessoais. Após a divulgação dos vazamentos podem surgir sites e aplicativos que prometem a possibilidade de consultar se seus dados foram vazados. Porém, se ainda não tinha seus dados vazados, pode ter a partir do momento em que fornecer suas informações. Fique atento!

Veja o ofício da OAB à ANPD