Pix: Tire suas dúvidas sobre o novo sistema de pagamentos

182

A ANFIP alerta aos associados que, para não cair em situação de fraude, seja fielmente seguida a orientação de realizar o cadastro do Pix diretamente no aplicativo do seu banco ou nos canais digitais oficiais da instituição financeira. Outro alerta é para NÃO aceitar convites nem clicar em links sobre o Pix que sejam enviadas por mensagem de celular ou e-mail.

A partir do dia 16 de novembro passa a funcionar um novo sistema de pagamentos em todo o país, o Pix. O serviço criado pelo Banco Central possibilita um meio instantâneo de pagar e receber dinheiro, com sistemática diferente dos tradicionais TED e DOC.

O principal benefício da nova forma de pagamentos é a rapidez e a praticidade. O usuário tem a possibilidade de fazer transações a qualquer momento, incluindo finais de semana e feriados.

Quem pode utilizar

Qualquer pessoa que possua uma conta transacional pode fazer um Pix. O serviço é gratuito para transações on-line feitas por pessoas físicas e microempreendedores individuais (MEIs).

Cadastramento das chaves

Não é necessário cadastrar uma chave para fazer ou receber um Pix. No entanto, o cadastramento é recomendado pelo Banco Central, por motivos de agilidade.

A chave Pix é o nome dado às informações que identificam o cliente e a conta bancária dele no sistema. O cliente escolhe uma informação e cadastra na plataforma da instituição financeira, pode ser o CPF, número de celular e/ou e-mail. Também é possível escolher uma chave aleatória (conjunto de números, letras e símbolos gerados aleatoriamente pelo banco). Estes dados serão suas chaves Pix.

Cada chave só poderá ser registrada em uma única conta. Por exemplo, se você possui 2 contas das quais é titular, você poderá ter o seu CPF registrado como chave Pix em apenas uma das contas. A partir disso, ao invés de compartilhar todos os dados bancários para receber pagamentos, a pessoa informa apenas a chave e recebe o dinheiro na conta em alguns segundos.

Como fazer um Pix

 

Após a liberação do sistema, para realizar um pagamento via Pix, você poderá:

  • ler um QR Code com a câmera do seu smartphone, na opção de fazer um Pix no aplicativo da sua instituição financeira; ou
  • informar uma chave Pix, que pode ser CPF/CNPJ, e-mail ou telefone celular do recebedor, ou uma chave aleatória, por meio da opção disponibilizada por sua instituição financeira no aplicativo instalado em seu smartphone.

Embora não seja o padrão esperado, por sua pouca praticidade e demora, há alternativamente a opção de digitar manualmente os dados da conta transacional do usuário recebedor, como ocorre hoje para iniciar uma TED ou DOC.

Em caso de dúvida, entre em contato diretamente com seu banco.

Com informações do Banco Central