Autoridades prestigiam 73 anos da ANFIP e premiação do concurso de Ações Inovadoras

500

A ANFIP promoveu um almoço especial com a presença de associados, parlamentares e autoridades para comemorar os 73 anos de atuação em defesa dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil, completados no dia 22 de abril de 2023. O evento foi realizado nesta terça-feira (9/5), no Brasília Palace Hotel (DF).

Entre os mais de cem convidados, marcaram presença o ministro da Previdência Social, Carlos Lupi; José Celso Cardoso, assessor especial da ministra da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck; a secretária especial adjunta da Receita Federal do Brasil, Adriana Gomes Rêgo; e o Auditor Fiscal e representante da Embaixada da Espanha, Francisco Javier Sánchez Gallardo.

Também prestigiaram o evento os deputados Weliton Prado (SDD/MG), Arlindo Chinaglia (PT/SP), Jorge Solla (PT/BA), Bohn Gass (PT/RS) e Heitor Schuch (PSB/RS), os senadores Wellington Fagundes (PR/MT) e Zenaide Maia (PSD/RN), bem como lideranças do Fonacate, Fonasefe, Pública Central do Servidor, MCCE, Frente Servir Brasil, Mosap, Fenafisco, Sindifisco Nacional, UnaReg e outras entidades representativas de classe.

Em seu pronunciamento, Carlos Lupi destacou a incessante luta da ANFIP em defesa dos direitos sociais, da Previdência Social pública, justiça fiscal e por uma sociedade justa e igualitária. “Além de representarem a arrecadação do Estado e da União, vocês representam o paradigma da eficiência que o Estado precisa ter. Quero parabenizar a todos, agradecer o trabalho que já desenvolvem junto à Previdência Social […] e desejar que todos nós estejamos juntos no centenário da ANFIP”, completou.

Adriana Rêgo falou sobre a satisfação em participar da cerimônia e sobre a rica trajetória da Associação. “A ANFIP é uma instituição sólida, que merece todos os nossos cumprimentos e reconhecimento na defesa dos Auditores Fiscais, de políticas públicas, valores sociais, previdência pública, arrecadação e de todas as causas que também são ligadas aos Auditores Fiscais”, pontuou a secretária.

Em nome da ministra Esther Dwek, o assessor especial José Celso Cardoso Júnior ressaltou a importância da data e revelou que conheceu a Entidade através de seus diversos estudos: “73 anos não são qualquer coisa para entidades de trabalhadores em qualquer lugar e, muito menos, no setor público brasileiro. A ANFIP, além de interesses legítimos e necessários dos trabalhadores da Receita, representa também uma fonte de conhecimento sobre o objeto do qual ela atua”. E afirmou: “A ANFIP é uma referência nacional de estudos sobre a Previdência e, mais recentemente, sobre os temas ligados às questões tributárias. Como servidor do Ipea, nós utilizamos estes estudos”.

O presidente Vilson Antonio Romero, encerrando os discursos, relembrou a história da Associação e agradeceu o intenso trabalho desempenhado pelos ex-presidentes Marville Taffarel, Severino Cavalcante de Souza, Décio Bruno Lopes, Jorge Cezar Costa, Margarida Lopes de Araújo, Floriano Martins de Sá Neto e Marcelo de Oliveira, em maioria presentes na cerimônia. Diante de todos, Romero reafirmou a missão e o compromisso de continuar representando, defendendo e valorizando os Auditores Fiscais da Receita Federal, protegendo sua autonomia e seus direitos funcionais em benefício, não só da categoria, mas de toda a sociedade.

Prêmio de Ações Inovadoras

O evento também foi destinado à entrega da premiação aos vencedores do I Prêmio ANFIP de Ações Inovadoras, com participação de Auditores Fiscais de todo o Brasil, que buscou ideias criativas e sugestões para aperfeiçoar os mecanismos e instrumentos de trabalho da Auditoria Fiscal nas áreas de Tributos Internos, Previdência Social e Fiscalização Aduaneira. O anúncio dos vencedores foi feito pelo coordenador da Comissão Julgadora, o vice-presidente de Estudos e Assuntos Tributários, Gilberto Pereira.

O 1º colocado no concurso foi o Auditor Fiscal Marcus Gaudenzi de Faria, com a proposta “Receita Federal – A Transformação necessária para uma Economia Digital”. Em segundo lugar, foi escolhido o trabalho “Uma receita para o Brasil”, de autoria do Auditor Fiscal Décio Bruno Lopes. Os ganhadores receberam R$ 15.000 e R$ 10.000, respectivamente.