ANFIP e MOSAP criam plano de ação alinhado à modernidade em 2021

264

Devidamente recuperados dos casos de Covid-19, os representantes das entidades de classe integrantes do Instituto MOSAP retornaram às atividades, nesta terça-feira (13/4), em reunião virtual, para debater os próximos passos em defesa dos aposentados e pensionistas, sobretudo diante do atual cenário nacional.

Coordenadas pelo presidente do Movimento, Edison Haubert, as discussões consideraram a delicada situação no Congresso Nacional e a abalada relação entre os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, o que dificulta a tramitação das reformas, incluindo a Administrativa, e compromete as medidas de contenção do coronavírus no país.

Sem alinhamento, as autoridades seguem prejudicando ainda mais a economia e deixando a população brasileira cada vez mais vulnerável. Mobilizado, o grupo do MOSAP segue no aguardo das próximas decisões dos parlamentares, do STF e do Executivo; contatando e convocando, enquanto isso, parlamentares de diferentes partidos para participarem da luta e dar voz aos servidores nas Casas.

Além disso, pensando em estratégias mais efetivas para garantir visibilidade e atrair maior quantidade de pessoas à causa, a equipe está debatendo a possibilidade de tornar-se mais ativa nas redes sociais, com enfoque no público virtual. A nova medida visa trazer inovação e adaptar as demandas da pauta à modernidade.

Dessa forma, pretende-se iniciar um trabalho de monitoramento e mapeamento online, com investimento nos mais diversos segmentos de marketing, bem como explicou o diretor de Comunicação Social do MOSAP, Hugo Pimenta, juntamente com um consultor da área, que prometeram a ampliação do potencial do Instituto ao atuar na internet.

O MOSAP e as demais entidades darão continuidade ao debate das novas estratégias no dia 11 de maio de 2021, às 10 horas, quando será promovida a próxima reunião ordinária do grupo.

Pela ANFIP, estiveram presentes José Avelino da Silva Neto, vice-presidente de Assuntos Parlamentares; Tereza Liduína Santiago Félix, vice-presidente de Aposentadorias e Pensões; Vilson Antonio Romero, assessor de Estudos Socioeconômicos; e Genésio Denardi, presidente da Estadual em São Paulo.