Outubro Rosa: ANFIP alerta sobre importância de atenção à saúde

107

Outubro chegou e com ele uma importante campanha que a ANFIP adere anualmente que alerta a sociedade sobre a conscientização ao combate e prevenção do câncer de mama, o tipo de câncer que mais acomete as mulheres no país. Como parte do movimento, a ANFIP coloriu toda a fachada da sua sede em Brasília (DF).

De acordo com a publicação “A situação do câncer de mama no Brasil: Síntese de dados dos sistemas de informação”, do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), no Brasil, a estimativa de incidência de câncer de mama em 2020 é de 66.280 novos casos. Em 2018, foram registradas 17.763 mortes, sendo 17.572 mulheres e 189 homens.

A ANFIP destaca que o autoexame é um importante aliado no tratamento do câncer de mama em mulheres de todas as idades e ele pode ser percebido em fases iniciais, por meio dos seguintes sinais e sintomas:

  • Nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor: é a principal manifestação da doença, estando presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher
  • Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja
  • Alterações no bico do peito (mamilo)
  • Pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço
  • Saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos

Esses sinais e sintomas devem sempre ser investigados por um médico para que seja avaliado o risco de se tratar de câncer. Ao ser detectado nas fases iniciais tem maiores chances de tratamento e cura. O INCA recomenda ainda que mulheres de 50 a 69 anos façam uma mamografia de rastreamento (quando não há sinais nem sintomas) a cada dois anos.

Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como:

  • Praticar atividade física
  • Alimentar-se de forma saudável
  • Manter o peso corporal adequado
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas
  • Amamentar
  • Evitar uso de hormônios sintéticos, como anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal

Para mais informações, acesse www.inca.gov.br.