XXIX CNO: Emoção e gratidão marcam sessão de encerramento

167

Chegou ao fim no domingo (24/9) a XXIX Convenção Nacional Ordinária da ANFIP. Depois de três dias de muitas atividades, convencionais natos e eleitos, coordenados pela Mesa Diretora, sob presidência de Assunta Di Dea Bergamasco, cumpriram as deliberações, aprovaram teses, propostas e alterações estatutárias.

Fizeram parte da cerimônia de encerramento, além de Assunta Bergamasco, o relator-geral da Mesa, Airton Angelo Claudino; o secretário-geral, João Eudes da Silva; a secretária de atas, Lucimar Ramos da Silva Ramalho; o coordenador do Conselho de Representantes, Carlos José de Castro; a coordenadora do Conselho Fiscal, Ercília Leitão Bernardo; a presidente da ANFIP-DF, Léa Pereira de Mattos, e a diretora-presidente da Fundação ANFIP, Margarida Lopes de Araújo.

Em seu discurso de encerramento, Assunta Bergamasco destacou a grande relevância da Entidade como representante da carreira. “A ANFIP passou por todas as transformações do nosso cargo, isso é um orgulho para nós e algo muito significativo, portanto, a responsabilidade de cada um de nós é muito importante”.

Assunta Bergamasco também enumerou os diversos desafios e pautas que a Entidade deve enfrentar, entre eles a busca pela paridade entre ativos, aposentados e pensionistas; o fim da contribuição previdenciária; a realização de concurso público para recomposição dos quadros de servidores da Receita Federal; a atuação de Auditores nos acordos de transações tributárias; além de estabelecer ações contra os danos da chamada PEC dos Precatórios.

Orador eleito para representar os convencionais, Sérgio Roberto Contrim Guará, do Maranhão, agradeceu privilégio de discursar em nome dos colegas de todo o Brasil e enalteceu o trabalho realizado. “Nosso compromisso com uma sociedade justa e solidária é permanente e a ANFIP ao longo dos anos tem se mostrado relevante e indispensável na produção de conhecimento e de um debate público nas áreas tributária e previdenciária. Essa associação carrega no seu DNA uma reconhecida vocação com o congraçamento e cuidado com os associados”, disse.

Na oportunidade também foi realizada a leitura do relatório geral, feita por Airton Claudino, e apresentada, pelo secretário-geral João Eudes, a chapa inscrita para o Conselho Executivo e os candidatos ao Conselho Fiscal.

Para encerrar a Convenção, Vilson Romero falou sobre a participação das comissões nos trabalhos da Entidade. “Este foi um momento político importante nosso em que, de novo, começamos a repensar essa Entidade que todos nós prezamos e trazemos no coração com o espírito de família anfipiana”, afirmou.

Romero abordou ainda sua atuação efetiva junto ao Conselho Executivo. “Estamos tentando escrever mais um pouquinho dessa nossa história que vocês sabem que é uma missão muito séria, que está consagrada, que é representar, defender e valorizar os Auditores Fiscais da Receita Federal, principalmente protegendo sua autonomia e direitos constitucionais. Esse é um trabalho que trilhamos e que fizemos com o conjunto de todo nosso Conselho, queremos todos juntos plantar as sementes do amanhã, sementes para o engrandecimento da ANFIP, da nossa carreira e da sociedade em geral”, encerrou, desejando que este seja o lema da próxima gestão, que se inicia em 2024.

Confira aqui todas as notícias sobre a  XXIX CNO  e assista aos principais conteúdos na TV ANFIP, no YouTube.