Dia do Auditor Fiscal comemorado com palestras na Alego

272

Por João Nascimento, jornalista na Alego

O Auditório Solon Amaral da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) foi palco, na sexta-feira, 21, de uma solenidade comemorativa ao Dia do Auditor Fiscal. A programação iniciou com um café da manhã, no Salão Nobre Henrique Santillo, quando o deputado Lívio Luciano (Podemos), que é servidor do fisco estadual e postula reeleição, deu boas-vindas aos colegas auditores fiscais do Estado, auditores fiscais federais, dirigentes de entidades da categoria e demais convidados para o evento.

Depois do momento de confraternização, a solenidade foi aberta com uma palestra sobre o tema: “Dívida Pública e Securitização”, ministrada pela professora Maria Lucia Fattorelli Carneiro, auditora fiscal federal e coordenadora nacional da Auditoria Cidadã da Dívida. Ela enfatizou que a dívida pública é o centro dos problemas nacionais, responsável direta pela crise financeira por que passa o país. Deixou evidente a necessidade de a categoria conscientizar a população brasileira da engenharia financeira perversa que é gerida pelos dirigentes do governo brasileiro, que penaliza o povo e privilegia investidores especiais, aos exemplos dos banqueiros.

Em seguida, a palavra foi passada para o presidente da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip), Floriano Martins de Sá Neto, que ministrou palestra sobre o tema: “Reforma Tributária Solidária”. Ele ressaltou que os dirigentes do governo brasileiro estão comprometidos com a engenharia financeira perversa que leva o país a uma crise crescente, por isso avalia como importante o movimento pela conscientização deles por busca de soluções para essa grave questão, que passa exatamente por uma reforma tributária solidária. Lembrou que a dívida ativa do país, hoje, está na casa dos dois trilhões de reais e que se não houver mudanças vai demorar cerca de 100 anos para paga-la.

O evento foi patrocinado pelo Sindisco (Sindicato dos Auditores Fiscais do Estado de Goiás), sob a presidência de Paulo Sérgio dos Santos Carmo; e pela Affego (Associação dos Funcionários do Fisco do Estado de Goiás), sob a presidência de Wilmar Pinheiro. Ambos os dirigentes, que representam uma categoria que contribui efetivamente para o desenvolvimento do Estado e do País, assumiram compromisso de se empenharem mais na realização de eventos para debater essa grave questão da dívida pública, securitização e divulgar o projeto da Reforma Tributária Solidária.

Pessoalmente, confesso que fiquei encantado com as palestras ministradas, sobretudo com o fato de que a engenharia financeira perversa para privilegiar investidores especiais, como os banqueiros, prejudica grandemente o investimento em educação, saúde, moradia, transporte, enfim na melhoria da qualidade de vida do povo brasileiro. Portanto, vale sim a pena lutar pela eleição de um candidato a presidente do Brasil que tenha coragem para enfrentar esse grande problema de cabeça erguida, especialmente promovendo as reais reformas de que o país precisa. Que Deus nos abençoe na escolha do novo mandatário do Brasil para os próximos anos!

Escolhemos a foto do deputado Lívio Luciano, para ilustrar essa matéria, porque entendo que ele representa com dignidade e competência a categoria do Auditor Fiscal.

Fonte: Diário da Manhã-GO