INSS amplia Prova de Vida Digital e prorroga suspensão da obrigatoriedade por mais 60 dias

250

A Secretaria de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia promoveu, na manhã desta terça-feira (23/2), uma live de lançamento da Prova de Vida Digital, projeto que permite que os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) possam realizar a verificação por biometria facial e continuar recebendo o benefício, sem precisar sair de casa. Durante a transmissão, também foi anunciada a prorrogação da não obrigatoriedade do procedimento por mais 60 dias, auxiliando no processo de adaptação geral do novo modelo, que teve o acesso ampliado de 500 mil a 5,3 milhões de brasileiros.

Para o atual Secretário Especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco Leal, com a solução tecnológica, os cidadãos “ganham” pela praticidade e segurança, enquanto o serviço público “ganha” pela agilidade e possibilidade de direcionar o foco dos servidores para outros serviços fundamentais à população. “De maneira otimista, a pandemia nos obrigou a tomar algumas atitudes que, obviamente, já tomaríamos, mas tivemos que fazê-las com maior rapidez. A Prova de Vida Digital traz dinâmica, segurança e praticidade, fazendo com que nós possamos ser mais objetivos e simples na prestação do serviço e consigamos melhorar o atendimento do INSS e de outras áreas”, explicou.

Gustavo Canuto, presidente da Dataprev, ressaltou que a iniciativa foi guiada pelo combate à fraude e pela facilitação da vida, tendo como objetivo o uso da tecnologia para apoiar o cidadão, transformar o governo e implementar a transformação digital. Segundo ele, a maior dificuldade foi chegar a uma solução que permitisse uma utilização sem complexidades, priorizando a experiência e a acessibilidade, sobretudo, do usuário da terceira idade. “Isso só foi possível a partir da integração das pastas; não competindo, mas interagindo, contribuindo umas com as outras e compartilhando conhecimento, para atingir o cidadão e levar a cidadania”, concluiu.

De acordo com o presidente do INSS, Leonardo Rolim, o projeto não exclui os beneficiários que desejarem continuar realizando o procedimento presencialmente nos bancos, mas amplia as opções para quem não tem condições ou não quer fazê-lo de maneira tradicional. “O processo é simples. Foi muito bem testado e estamos muito confiantes que a maior parte da população vai conseguir fazer essa prova de vida de forma simplificada e acessível”, frisou.

Caio Mário Paes, secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, afirmou que hoje é um dia de celebração: “estamos comemorando que a prova de vida do INSS é uma vitória da transformação digital que está acontecendo no governo federal e também nos governos estaduais e municipais, que estão abraçando o digital como a grande saída para a transformação e a melhoria da Administração Pública do nosso Brasil”. Em seu discurso, prometeu investimentos em ações como esta até 2022, com mudanças tecnológicas passando pelos serviços que mais impactam a vida dos brasileiros.

Segundo o assessor de Estudos Socioeconômicos da ANFIP, Vilson Antonio Romero, que acompanhou o lançamento, a ampliação dos canais digitais para atendimento ao trabalhador e aos beneficiários em geral do INSS é bem-vinda, desde que não sejam concentrados apenas na Internet os serviços previdenciários. “Já se verifica no Meu INSS uma grande dificuldade de atendimento, pelo volume de acessos. Da mesma forma, há uma parcela expressiva de trabalhadores e aposentados que, ou não tem inclusão digital, ou tem dificuldade de acesso à Internet, por mais que a pandemia tenha sido fator de impulsionamento desta modalidade de comunicação e interação com os órgãos públicos”, contrapôs.

Clique AQUI para saber como realizar a prova de vida de forma digital.