ANFIP participa de assembleia extraordinária do Fonacate

219

O vice-presidente de Assuntos Parlamentares da ANFIP, José Avelino da Silva Neto, e o assessor de Estudos Socioeconômicos, Vilson Antonio Romero, participaram da assembleia geral extraordinária do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), nesta terça-feira (9/2), para discutir diversos pontos que afligem as carreiras no âmbito do atual cenário político. Mais de 60 representantes de entidades de classe estiveram presentes na reunião coordenada pelo presidente do Fórum, Rudinei Marques.

Dentre as deliberações da reunião, os representantes abordaram a nova campanha de marketing do Fonacate, que já está sendo veiculada na imprensa nacional; informes sobre a Frente Servir Brasil; a avaliação de textos substitutivos e estratégias de atuação contra a PEC 32/20 (Reforma Administrativa); a análise do andamento da PEC 186/19 (Emergencial); a criação de grupo de trabalho para o projeto de Avaliação de Desempenho no Serviço Público; e propostas de atuação em relação ao reajuste anual da tabela do Imposto de Renda.

Durante o encontro, o consultor político, Jorge Ramos Mizael, apresentou um quadro comparativo das diversas emendas já anunciadas alterando a PEC 32/20. A ideia central dos textos substitutivos é reduzir os danos trazidos pelo projeto e avançar em alguns pontos relevantes para os servidores públicos. Após a definição do texto e a instalação da Comissão Especial, o grupo buscará as assinaturas para que as emendas sejam protocoladas.

O deputado Israel Batista (PV/DF), presidente da Frente Servir Brasil, participou da reunião e enfatizou a importância de as entidades se manterem engajadas, mobilizando outros sindicatos de base e mantendo as equipes técnicas em funcionamento.

Na  oportunidade, também foram apresentadas estratégias de trabalho para a Campanha Salarial de 2021. O processo inflacionário está preocupando as carreiras típicas de Estado, que, além de sofrer os efeitos da pandemia, diversas categorias estão sem reposição salarial desde 2017.