ANFIP e Mosap preparam documento para os presidenciáveis em defesa dos aposentados

652

A ANFIP, representada pelos vice-presidentes Tereza Liduína Santiago Félix (Aposentadorias e Pensões) e José Avelino da Silva Neto (Assuntos Parlamentares), marcou presença na reunião do Movimento Nacional dos Servidores Públicos Aposentados e Pensionistas (Mosap), realizada nesta terça-feira (22/3) com as demais entidades que o integram.

No encontro híbrido, os conselheiros defenderam ações em favor de todos os servidores públicos, aposentados e pensionistas do Brasil, voltadas à paridade e a reajustes equiparados à situação dos servidores da ativa, além de trazer à pauta questões envolvendo os trabalhos parlamentares direcionados aos presidenciáveis das eleições de 2022. Os trabalhos em curso incluem a elaboração de um manifesto contendo as reivindicações da categoria, com o objetivo de estabelecer contato e dar voz ao Movimento nos parlamentos e junto aos presidenciáveis.

Sobre o manifesto, Liduína Félix lembrou os representantes das considerações feitas pelo presidente da ANFIP, Vilson Romero, na última reunião do grupo, e sugeriu o encaminhamento do texto consolidado às entidades. Ressaltou, ainda, a importância do associado ativo, tanto por sua atuação nas mobilizações quanto pelo apoio em todas as ações que valorizam o cargo de Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil.

Por outro lado, a vice-presidente destacou a importância do associado aposentado, sobretudo como agente mantenedor das entidades representativas, compondo grande parte do corpo associativo; também como protetor do grupo familiar, muitas vezes assumindo o papel de provedor do cônjuge e de seus dependentes; além de representar significativo contingente eleitoral, formando número decisivo nos pleitos eleitorais. “Os aposentados e pensionistas querem uma pauta concreta, com luta em defesa dos direitos e conquistas alcançados e assegurada a paridade com os ativos”, concluiu Liduína.

De acordo com o presidente do Movimento, Edison Haubert, o objetivo é desenvolver ações integradas, a partir do sentimento de união e solidariedade repassadas pelas entidades representativas de classe, tendo em vista que “os ativos de hoje serão os aposentados de amanhã”.

O grupo se reúne novamente no dia 12 de abril.