Fonacate e Fonasefe unificam pauta salarial e mobilização

629

As entidades que integram o Fórum Nacional das Carreiras Típicas de Estado (Fonacate) e o Fórum Nacional dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) se reuniram, nesta quinta-feira (19/1), para unificar a pauta salarial e as atividades de mobilização e pressão no governo federal. Pela ANFIP, participou o presidente Vilson Romero.

Os dirigentes deliberaram apresentar reivindicações que priorizam a concessão de um reajuste emergencial em fevereiro, no mínimo, igual ao já aprovado para servidores dos Poderes Legislativo e Judiciário. Ambos os fóruns avaliam que a perda salarial acumulada no último governo chega a 27%.

As lideranças definiram a realização, em 31 de janeiro, do primeiro Dia Nacional de Mobilização, com o objetivo de fortalecer a organização das diversas categorias em todas as regiões do país. O evento acontece virtualmente com transmissão pelos canais das entidades no YouTube e marcará a retomada da campanha pela recomposição salarial, iniciada em 18 de janeiro de 2022 e suspensa após o fim do prazo legal para a concessão de reajustes, em face do período eleitoral. Além do ato virtual, também serão divulgadas mensagens em rádios e em outdoors em pontos estratégicos de Brasília.

Vilson Romero reforçou a importância do envio imediato de medida provisória ao Congresso Nacional, sem prejuízo da instalação da mesa de negociação no âmbito do Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, para tratar questões gerais e outras específicas de cada carreira. “Nós temos que cobrar isso em todas as nossas interlocuções com o governo e transmitir os anseios das bases”, disse.

O Fonasefe, que representa os servidores federais dos Planos de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), também enviará ofício à ministra da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck, reivindicando urgência para a recomposição.