Frente alerta para matérias que podem ser votadas após o 1º turno das eleições

144

A Frente Parlamentar Mista do Serviço Público realizou reunião de trabalho, nesta segunda-feira (19/9), a fim de avaliar o cenário eleitoral e as pautas do Congresso Nacional. O vice-presidente de Política de Classe e Política Salarial da ANFIP, José Arinaldo Gonçalves Ferreira, coordenou o encontro.

O consultor parlamentar da Frente, Vladimir Nepomuceno, alertou os dirigentes quanto às matérias que afetam os servidores, que poderão ser votadas após o primeiro turno das eleições. Segundo o consultor, as bancadas conservadoras querem acelerar as votações de interesse neste período e há risco de serem aprovados o projeto da Lei Orçamentária de 2023, sem destinação adequada de verbas para áreas essenciais como saúde, segurança pública e educação; e a Medida Provisória 1119/22, que além de reabrir o prazo de migração para a Funpresp, abre espaço para privatização dos fundos de previdência complementar de servidores públicos, retira o limite remuneratório dos dirigentes da Fundação e reduz a arrecadação dos Regimes Próprios de Previdência Social.

Ao abordar a importância das eleições legislativas, o deputado federal Paulo Ramos (PDT/RJ) destacou a necessidade de eleger bancadas de deputados federais e estaduais que sejam comprometidos com pautas relevantes para o serviço público e para os servidores. José Arinaldo convidou os presentes a acompanharem o programa ANFIP Conectada, da TV ANFIP, no YouTube, que acontece nesta terça-feira (20/9), às 15 horas, e abordará o assunto com a participação de Vladimir Nepomuceno e do analista político, Neuriberg Dias.