União de entidades marca dia histórico de mobilização

438

Fechando o Dia Nacional em Defesa do Serviço Público nesta quarta-feira (24/3), o presidente da ANFIP, Décio Bruno Lopes, participou do Ato Político contra a Reforma Administrativa, promovido pela Liderança da Minoria e pela Frente Parlamentar Mista do Serviço Público, em parceria com o Fonasefe.

Na rodada virtual, dirigentes manifestaram repúdio às propostas que penalizam os servidores públicos de todo país, de todas as esferas de poder, afetando principalmente a sociedade. Décio Bruno Lopes enfatizou a importância de se discutir publicamente qual Estado queremos e trazer, principalmente, a população para dentro desse debate. “A discussão sobre a importância do Estado e do serviço público tem que ser levada juntamente para a população para que ela conheça a realidade. Não discutimos questões corporativas. Estamos discutindo a prestação do serviço público”, disse.

O presidente destacou ainda a importância da união entre todos os servidores e suas entidades representativas no debate da Reforma Administrativa e exemplificou um importante momento de união das carreiras do fisco durante a tramitação da PEC 186/19. Conforme relatou, foi a partir de um trabalho conjunto que foram mantidos na Constituição Federal os recursos destinados às administrações tributárias.

“Precisamos demonstrar para a sociedade que o Estado somos nós”, argumentou sobre a própria essência dessa instituição. “Hoje estamos numa guerra de informação que confunde a opinião pública. É necessário que a gente mostre à população que quando se fala em acabar com a estabilidade do servidor, se fala de fim da estabilidade da prestação do serviço. Essa PEC é prejudicial, pois não traz economia. O que se quer é a terceirização dos serviços. Ela não é mais barata que o custo do servidor estatutário. Essas empresas prestadoras preveem lucros. É um dever nosso comunicar isso à população em geral. Defender o serviço público é defender o interesse do cidadão”, afirmou.

Clique aqui para assistir a live completa e todas as manifestações proferidas.