ANFIP presente no seminário sobre reforma previdenciária e novas tecnologias

209

O vice-presidente de Comunicação Social da ANFIP, Benedito Cerqueira Seba, participou do seminário “Os impactos da reforma da Previdência e das novas tecnologias para a sociedade”, realizado nesta nesta quinta-feira (29) pelo Fórum Nacional pela Redução da Desigualdade Social. O assessor de Estudo Socioeconômicos, Vilson Antonio Romero, também esteve presente no evento, que aconteceu no auditório da Faculdade de Administração, Contabilidade, Economia e Gestão de Políticas Públicas da Universidade de Brasília.

Na mesa de abertura, o primeiro a falar foi o diretor da Faculdade de Administração, Contabilidade, Economia e Gestão de Políticas Públicas, Eduardo Tadeu Vieira. “A Universidade de Brasília está cumprindo sua função social de, como diz o ministro, ‘fazer balbúrdia’, ao trazer para cá as discussões e buscar soluções para grandes temas de importância nacional”, afirmou Vieira.

Marcos Antonio da Silva, presidente de Federação Nacional dos Estudantes de Economia (Feneco), comentou que os estudantes percebem, mais do que nunca, o peso da desigualdade: “Nunca foi tão difícil entrar na universidade, e nunca foi tão difícil permanecer nela”. Ao falar da produtividade como um grande problema da economia brasileira, destacou que “não há como falar em produtividade se não há educação”.

O presidente do Conselho Regional de Economia do Distrito Federal, César Bergo, apontou para os direitos sociais e fez uma referência ao significado do termo economia. “Não apenas garantir os direitos sociais que este país oferece aos seus cidadãos, mas ampliá-los, respeitando a ecologia e fazendo a administração da casa”, disse Bergo.

Finalmente, o presidente do Cofecon, Wellington Leonardo da Silva, falou sobre a quadra política vivida pelo país e sobre a importância da luta contra a desigualdade. “O Fórum não tem dono. Fazem parte dele mais de 30 entidades nacionais. Discutimos saídas para o Brasil, pautadas unicamente no bem-estar da população. Lutar contra a desigualdade não é um direito, é um dever”. E concluiu dizendo que “se não há pão, casa, saúde para a população, que os governantes não tenham um segundo de paz”.

Mesas de debates

O seminário teve duas mesas de debates, com os temas “Aspectos constitucionais da Reforma da Previdência e impactos econômicos e sociais” e “Impactos das novas tecnologias no mundo do trabalho“. Clique nos títulos para ler um resumo das falas de cada palestrante ou acesse a página do Cofecon no Facebook para ver o vídeo.

Próximo seminário

O economista Rodrigo Ávila apresentou o próximo seminário a ser realizado pelo Fórum Nacional pela Redução da Desigualdade Social, que tem a ver com o eixo 4 da campanha nacional, que é “reforçar a função social do Estado”. Para isso, Ávila defendeu que o orçamento público seja efetivamente usado para atender as demandas sociais.

E o principal impedimento a isso é o pagamento dos juros da dívida pública. Ávila mencionou que “o avassalador crescimento da dívida até o ano de 2013 não se deu pelo excesso de gastos sociais, mas por causa dos juros”. Na ocasião, o país ainda conseguia realizar superávits primários.

Revista Justiça Social

Também foi distribuída no evento a revista Justiça Social, que contém as principais discussões do seminário que teve como tema a desigualdade social e o sistema tributário. O presidente do Cofecon, Wellington Leonardo da Silva, mencionou que há uma proposta de reforma tributária, produzida pela Anfip e Fenafisco, que surgiu como fruto das discussões realizadas dentro do Fórum. A revista pode ser encontrada em meio eletrônico no seguinte endereço: https://www.cofecon.org.br/justica-social/.

Os vídeos do seminário podem ser assistidos na página do Facebook, no perfil https://www.facebook.com/cofeconeconomia/.

As informações são do Conselho Federal de Economia (Cofecon).