MCCE realiza videoconferência com entidades parceiras

A ANFIP acompanhou a segunda reunião on-line do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), representada pelo vice-presidente Executivo, Márcio Humberto Gheller, e pelo assessor de Estudos Socioeconômicos, Vilson Romero. A videoconferência realizada na quarta-feira (27/5) teve como foco as Eleições das Prefeituras Regionais de 2020 e o Seminário Nacional de Juízes, Promotores e Advogados Eleitorais (VI SENAJE), promovido anualmente pela entidade e que possivelmente terá, pela primeira vez, uma edição virtual.

Outros projetos em andamento são o ‘Combate Sistêmico à Desinformação nas Eleições 2020’, o ‘Fortalecimento da rede: Plataforma dos Movimentos Sociais pela Reforma do Sistema Político no Brasil’ e o ‘Democracia Digital – Eleições 2020’, cujo objetivo é construir redes de articulação e mobilização com a participação de públicos estratégicos nos estados. A possibilidade de adiamento das Eleições e o Compliance Eleitoral também fizeram parte da pauta.

Segundo o presidente do MCCE, Luciano Caparroz, a entidade encaminhou um ofício ao novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, com o objetivo de dar boas-vindas e estreitar o diálogo do Movimento com a presidência do TSE, de modo a permitir uma maior participação da sociedade civil nos temas que dizem respeito às eleições e notadamente ao pleito deste ano. O MCCE se colocou à disposição para colaborar com o TSE nas tratativas e encaminhamentos relativos ao tema.

“As decisões sobre adiamento ou não da realização das eleições municipais devem ser acompanhadas muito de perto pela sociedade e pelo MCCE, em especial, pois esse é o pleito que diz mais diretamente a todos os cidadãos em suas comunidades”, afirmou Vilson Romero.

Mediante audiência pública virtual, a diretoria do Movimento apresentou uma iniciativa do Ministério Público de São Paulo, que deliberou sobre um termo de compromisso público a ser assinado pelos partidos políticos, cujos compromissos, basicamente, dizem respeito à integridade e à transparência nos atos relativos às próximas eleições, visando o combate às fake news – notícias falsas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *