MCCE debate eleições municipais de 2020

179

Democracia digital, fake news, eleições limpas e representativas e abuso de poder econômico foram os temas destaques na reunião deste mês do MCCE (Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral), realizada nesta quarta-feira (18/9) na sede da OAB Nacional, em Brasília, com foco nas eleições municipais de 2020.

O encontro contou com a presença do vice-presidente Executivo da ANFIP, Márcio Humberto Gheller, que esteve ao lado do cofundador do MCCE e do Fórum Social Mundial (2010), Chico Whitaker. Em seu discurso, Whitaker afirmou que estamos vivendo em “tempos bicudos”, referindo-se à situação político-eleitoral atual. Durante reunião foi feita, ainda, uma comparação com a antiguidade, na época dos romanos, em que os candidatos costumavam usar apenas roupas brancas, traduzindo a transparência e honestidade que os políticos deveriam ter.

A MCCE é uma rede formada por entidades da sociedade civil, movimentos, organizações sociais e religiosas, que objetiva combater a corrupção eleitoral e realizar um trabalho educativo sobre a importância do voto consciente, visando sempre a busca por um cenário político-eleitoral mais justo e transparente. Para isso, trabalha constantemente em três principais eixos de atuação eleitoral: fiscalização, educação e monitoramento.

O Movimento é composto por cerca de 70 entidades, entre elas a ANFIP, e outras que representam carreiras de Estado, como a Ajufe, Anamatra, Sinait, Sindifisco, Fenafisco e o Fonacate. Além disso, com o slogan “Voto não tem preço, tem consequências”, o MCCE influenciou a criação da lei contra a compra e venda de votos (Lei 9840/99), que hoje (18/9) completa 20 anos, e da “Lei da Ficha Limpa” (LC 135/10), que impede a candidatura de indivíduos com antecedência criminal em âmbito colegiado.

Hoje, o foco do movimento social está em combater a desinformação, sobretudo nas eleições, criando e fazendo adesão para projetos, estudados e trabalhados desde o ano passado, e promovendo seminários nos estados de todo o país. A intenção é levar conhecimento para as bases da sociedade e conquistar o gosto da população pelos assuntos de interesse público, gerando maior consciência crítica e atraindo maior participação popular nas questões políticas. A ANFIP se tornou parceira neste processo e está à disposição para ajudar na luta contra a corrupção e na melhoria do sistema político do Brasil, inserindo-se ativamente na história da democracia brasileira.