Auditor paranaense retorna à ANFIP

696

Em mais uma iniciativa de integração com os associados, a Entidade entrevistou o recém-filiado José Devanir de Oliveira, que compartilhou opiniões, expectativas e experiências adquiridas ao longo de seus 28 anos de carreira.

Diretamente do Paraná, José Devanir, de 60 anos, conta que sempre atuou na fiscalização externa, iniciando sua trajetória profissional no Instituto Nacional do Seguro Social. Formado em Ciências Contábeis, Administração, Teologia e pós-graduado em Filosofia Ética e Política, ingressou, em 1985, como Auditor Fiscal da Receita Estadual do Paraná e, anos depois, como Auditor da Previdência Social. Já em 2007, com vastos conhecimentos nas áreas de Tributação e Previdência, assumiu como Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil, e atualmente exerce o cargo na Delegacia da Receita Federal de Londrina, onde reside.

Além do testemunho pessoal, o associado conta que repassa à sociedade a importância da carreira ministrando palestras em escolas, sindicatos e universidades sobre questões tributárias relacionadas, sobretudo, à Previdência Social. “Proferi inúmeras palestras e participei de várias entrevistas em rádios acerca da Reforma da Previdência, e também como líder classista nas audiências públicas sobre o tema no Congresso Nacional e no legislativo municipal, em Londrina, e estadual, no Paraná”, compartilha.

Para mais, Devanir tem forte atuação na área social, operando como voluntário no Centro de Educação Infantil Espaço Criança, entidade filantrópica que cuida de 84 crianças em situação de risco; e também na área espiritual e religiosa, como pastor batista, exercendo a função de Coordenador Geral dos Batistas do Norte do Paraná (Abanopa), associação que congrega 53 igrejas batistas da região.

Um dos pontos relatados com maior orgulho pelo Auditor envolve o papel desempenhado pela RFB: “É um dos órgãos de Estado mais importantes para a nação, considerando a relevância estratégica para suprir o tesouro e fazer frente às políticas públicas estatais, na defesa da soberania nacional e no combate ao contrabando, descaminho e tráfico de drogas e armas nas fronteiras, portos e aeroportos. Fora a atuação na arrecadação das contribuições previdenciárias para custear milhões de benefícios sociais aos brasileiros”.

Em relação ao último resultado de arrecadação do órgão (confira AQUI), o servidor não se mostra surpreso. “Os números apresentados, sempre apontando recordes, não são novidade, porque a Receita está entre os órgãos mais eficientes no serviço público, não apenas federal, mas em todas as esferas e poderes da República. Nós, Auditores, só temos que nos orgulhar de participar de um time vencedor!”, diz. Ele afirma, ainda, que é fundamental a unidade entre os trabalhadores do serviço público e todos os que prestam seus serviços em prol do desenvolvimento do país.

Sobre sua associação à ANFIP, revela que o que mais o atraiu na Entidade foi o “humanismo, companheirismo e a competência de trato nas questões tributárias e previdenciárias, assim como na defesa dos direitos e conquistas dos servidores públicos e de toda a classe trabalhadora”. “A ANFIP sempre foi uma das entidades representativas de classe das mais atuantes e com um histórico de luta invejável, uma experiência enorme. Espero que a nossa Associação potencialize tudo que tem de bom para a busca dos interesses e direitos dos Auditores Fiscais”, reitera.