ANFIP intensifica mobilização contra a reforma da Previdência

136

Apesar da mobilização de várias entidades e do esforço conjunto na apresentação de emendas ao texto da PEC 6/2019, da reforma da Previdência, o texto-base do deputado Samuel Moreira, relator na comissão especial, foi aprovado com 36 votos favoráveis e 13 contrários. Nenhum dos destaques apoiados pelas associações foram aprovados.

Entre os vários problemas da PEC, destacam-se: redução no valor das pensões por morte; aumento das alíquotas previdenciárias de forma confiscatória; cálculos dos benefícios com base em 100% das maiores contribuições; migração obrigatória dos servidores para o Regime Geral de Previdência Social, gerido pelo INSS; pedágio de 100% para servidores públicos; nulidade das aposentadorias concedidas a servidores públicos civis com base no arcabouço legislativo vigente, sobretudo até a EC 20/1998.

A previsão é que o texto seja apreciado pelo Plenário da Câmara na terça-feira (9/7). A ANFIP permanece mobilizada, contatando parlamentares e suas respectivas lideranças, a fim de impedir que tamanha injutiça contra os servidores públicos seja concretizada.

Agora é a hora de os associados pressionarem os parlamentares de seus estados. A ANFIP disponibiliza um sistema de envio de mensagens (acesse aqui). Vamos nos unir nesse esforço conjunto e dizer aos deputados que votem NÃO a essa reforma da Previdência.