ANFIP prestigia V Seminário Ibero-americano sobre Constitucionalização da Seguridade Social

133

O presidente Vilson Antonio Romero participou do V Seminário Ibero-americano sobre Constitucionalização da Seguridade Social, nesta quarta-feira (22/11), na sede do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em Brasília. A transmissão ao vivo está disponível no canal oficial do INSS no YouTube.

Promovido pela Organização Ibero-Americana de Seguridade Social (OISS), o evento é gratuito e vai até sexta-feira (24/11), com a participação de docentes, gestores, magistrados, parlamentares e diversas autoridades da Ibero-América, região que compreende os países europeus da Península Ibérica – Andorra, Espanha e Portugal – e a América Latina.

Visando ampliar o debate e o intercâmbio de conhecimentos entre os especialistas nacionais e internacionais em direito constitucional e Seguridade Social, o seminário busca analisar e discutir as tendências e desenvolvimentos da atualidade na inclusão dos princípios da Seguridade nas constituições dos referidos países.

A mesa de abertura foi composta pelo presidente do INSS, Alessandro Stefanutto; pelo presidente da Anasps, Alexandre Barreto Lisboa; pela diretora de Previdência do Iprev, Lonita Catarina Aiolfi; pelo juiz titular do TRT12, Carlos Alberto Pereira de Castro; pelo presidente do TJDFT, José Cruz Macedo; e pelo diretor de Comunicação e Apoio a Programas Especiais da OISS, Julián Monroy Bayona.

Em seguida, os presentes foram agraciados com uma apresentação da Orquestra Sinfônica da Força Aérea Brasileira (OSFAB), antecedendo os painéis do evento. Vilson Romero aproveitou a oportunidade para entregar um exemplar da última edição do livro Análise da Seguridade Social – produzido há mais de 20 anos pela ANFIP – a Julián Bayona, colocando a entidade à disposição para contribuir com estudos técnicos em conjunto com a OISS.

O seminário contou ainda com a colaboração da Faculdade Anasps (Fanasps), do Ministério de Previdência Social (MPS), do Ministério do Trabalho e Emprego (TEM) e do INSS; além do apoio da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID).