ANFIP reúne lideranças baianas contra a PEC 6/19

182

Foi realizada, na última sexta-feira (10/5), reunião com lideranças de diversas entidades representativas de trabalhadores baianos para discutir estratégias contra a reforma da Previdência Social. De iniciativa do vice-presidente de Política de Classe da ANFIP, Luiz Claudio de Araújo Martins, o debate ocorreu na sede do Sindsefaz (Sindicato dos Servidores da Fazenda do Estado da Bahia).

Em pauta também esteve a criação de uma frente baiana em defesa da Seguridade Social, que congregue os mais diversos segmentos da sociedade civil, e contra o modelo imposto pelo governo através da PEC 6/2019, a qual acaba com o regime de repartição e constitui-se em mais um passo para destruir o Estado do Bem Estar Social, timidamente implementado a partir da Constituição Federal de 1988.

Na oportunidade, Luiz Martins defendeu que as forças progressistas devem se unir e apresentar uma alternativa à (falaciosa) motivação alegada pelo Executivo de saneamento do déficit fiscal. “A alternativa para as contas públicas deve ser o projeto de Reforma Tributária Solidária, da ANFIP e da Fenafisco, cuja implementação possibilitaria ao governo a obtenção de um volume de recursos superior aos R$ 1,2 trilhão prometido pelo ministro da Economia. Isso tudo sem a necessidade de prejudicar milhões de cidadãos com uma reforma cruel, que ataque gravemente os direitos dos trabalhadores”, alerta Martins.

Dentre os encaminhamentos da reunião, os presentes deliberaram sobre a divulgação e participação na audiência pública que acontecerá no dia 24/5, na Assembleia Legislativa da Bahia, sobre a Reforma Tributária Solidária. O evento contará com a presença do presidente da ANFIP, Floriano Martins de Sá Neto, e do presidente da Fenafisco, Charles Alcantara.

Também decidiram pelo apoio e presença no lançamento da Frente Parlamentar em defesa da Previdência Social naquele estado, marcado para o dia 30/5, concomitante à criação de um comitê ampliado, que agregará todos os movimentos e frentes contra a PEC 6/2019.

Por fim, ficou agendada nova reunião das entidades representativas para o dia 17/5, estando aberta a participação de novos dirigentes e lideranças sindicais.