Conheça a história da Associação em Santa Catarina

37

Foram várias fases no seu percurso de existência. A primeira tem início no período de 12/1969 a 08/1996. A ex-ACAFIP, criada em 18/12/1969, época em que era proibido aos servidores públicos se organizarem em sindicatos, as associações tinham, então, a responsabilidade de lutarem pelos direitos dos seus associados. Posteriormente, com a promulgação da nova Constituição Federal de 1988, foi permitido a criação de sindicatos no setor público para representarem as suas respectivas categorias, onde, sob os auspícios da ACAFIP, foi criada uma comissão para o chamamento da Assembleia de Fundação do SINDIFISP-SC, em 29/09/1989. Em 07/10/1989 é eleita a sua primeira diretoria, sendo o 2º SINDIFISP no Brasil.

A segunda fase ocorre quando os Auditores Fiscais da Previdência em Santa Catarina resolvem debater sobre o futuro das duas entidades no estado. Foram feitas comissões de estudos para unificação, vários debates e assembleias deliberativas. Esta convergência de administrações das entidades foram ideias que surgiram da base associativa e sindical, com o propósito de traçar um único eixo estratégico das políticas de lutas reivindicatórias no nosso estado, bem como a racionalização e a minimização dos custos administrativos e operacionais. Chegou-se então a um consenso. As entidades continuariam a existir, com seu próprio CNPJ, porém, ambas com uma única diretoria e a presidência de uma, seria a vice da outra e vice-versa. Este processo foi a única experiência em todo o território nacional, que começou em 01/08/1996.

Até então, cada representação tinha o seu informativo e, a partir deste novo modo de gestão, ocorre a primeira publicação unindo os dois periódicos: “O Plantonista – Sind Informe”. Na primeira edição (nº 1), de 03/08/1996, no editorial: “Direção Única, Jornal Único – O grupo que assumiu a direção está vivendo uma experiência rara e difícil: administrar duas entidades, com toda a carga de compromissos, atividades e embates, somadas ao desafio de dar encaminhamento ao processo de unificação das entidadess”. Tratou-se ainda da “Fusão das entidades: uma questão de respeito à categoria”, na sessão Ponto de Vista, da edição de 16/09/1996, ano 1, nº 2. “A semente plantada neste solo, certamente germinará e os frutos serão colhidos por toda a categoria”, de Rosane Raquel Lubini (secretária geral – Acafip/Sindifisp-SC).

No informativo nº 3, de 30/10/1996, no editorial, foi abordada “A unificação é necessária” – “as entidades podem desde já adotarem medidas de ordem prática no sentido de unificar ações nas lutas de interesse da categoria, simplificação administrativa, redução de despesas operacionais e outras”. Assim seguiram as administrações “cruzadas” ACAFIP e SINDIFISP-SC, até 30/07/2008, quando ocorreu a unificação da Receita Previdenciária e Receita Federal, criando-se a Receita Federal do Brasil.

Em Assembleia Nacional Conjunta (Fenafisp e Unafisco Sindical), em São Paulo, onde por deliberação, extinguem-se a Fenafisp e todos os SINDIFISP no Brasil, bem como o Unafisco Sindical e as Delegacias Sindicais, criando-se então o Sindfisco Nacional, com suas respectivas Delegacias Sindicais. A partir de novembro de 2002, a edição de nº 92 do informativo O Plantonista – Sind Informe, passa a ser publicado com o nome “Dois em Um”.

Inicia-se a terceira fase. A ACAFIP volta a sua formatação administrativa “pura”, em virtude da fusão dos Fiscos Previdenciário e Federal, inviabilizando, desse modo, a composição de administração entre a Associação Estadual e Delegacias Sindicais (Regionais no estado). Assim, em 31/07/2008, neste terceiro ciclo, é eleito presidente da associação o colega Pedro Diettrich Júnior. Em agosto de 2012, na edição de nº 1, inicia-se mais uma vez a publicação de um novo “Informativo ACAFIP”.

Na quarta fase, em julho de 2018, a ACAFIP passa a ser chamada de ANFIP-SC, nome este aprovado em Assembleia Estadual, sendo a primeira Associação no Brasil, filiada a ANFIP, em modificar o seu registro, sob a orientação da Comissão “ANFIP do FUTURO”.