FIT 2021: Maior evento tributário da América Latina é encerrado com sucesso

438

Terminou nesta sexta-feira (22/10) o Fórum Internacional Tributário – FIT 2021, promovido pela ANFIP, Fenafisco (Federação do Fisco Estadual e Distrital) e Sinafresp (Sindicato dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo), com apoio da Oxfam Brasil e da Internacional de Serviços Públicos (ISP). O evento, que teve início na quarta-feira (20/10), reuniu especialistas de diversos países para debater um modelo tributário mais moderno e eficiente.

Foram três dias de intensos debates, divididos em nove painéis, além de palestras de abertura e magna. Na ocasião, também foi lançado o “Atlas da Dívida Ativa dos Estados e Distrito Federal”.

Décio Bruno Lopes, presidente da ANFIP, fez questão de reconhecer o apoio dos Conselhos Executivo, Fiscal e de Representantes, e da Fundação ANFIP. “Apesar das nossas inseguranças em relação à pandemia, não desistimos. As palestras realizadas neste evento foram de extrema relevância e trouxeram importantes discussões sobre a modernização das administrações tributárias”, afirmou.

Para o presidente, é necessário reafirmar as novas possibilidades de tributação. “Neste momento de reflexão e finalização de um evento de grandiosíssima importância, um mundo novo se torna possível. É preciso ter confiança e segurança jurídica para ocorrer uma tributação mais efetiva e igualitária, para satisfazer as políticas sociais, promover consciência tributária e reduzir as desigualdades. Não adianta um desenvolvimento econômico dissociado do desenvolvimento social. Que a semente de uma tributação justa nasça em nossos corações, para que possamos construir, de fato, uma sociedade livre, justa e solidária”, finalizou.

Charles Alcantara, presidente da Fenafisco, enalteceu a importância da tecnologia para viabilizar a realização do evento. “A tecnologia muito mais ajuda do que dificulta, pois ela que possibilitou realizar o evento e trazer virtualmente tanta gente para o Fórum. O FIT veio para ficar! É nosso sonho e nosso desejo que se incorpore ao nosso calendário de debates, como contribuição ao país. E mais, para toda a América Latina.  Falamos o que há três anos ninguém falava e ninguém defendia”, completou. O dirigente também alertar a todos sobre os prejuízos da PEC 32/20, da Reforma Administrativa, que é uma grande ameaça para o serviço público.

Eduardo Fagnani, professor do Instituto de Economia da Unicamp e um dos coordenadores do evento, parabenizou as entidades realizadoras, parceiros e colaboradores pela excelência na realização do Fórum que, em sua avaliação, cumpriu muito bem o seu papel. Para ele, o FIT possibilitou a exploração de outras importantes e amplas questões tributárias, em contraponto à visão “hegemônica e equivocada” de só se discutir sobre a simplificação da tributação do consumo no Brasil, que considera “necessária, mas insuficiente”.

O professor destacou, ainda, o papel dos Auditores Fiscais, “que são os agentes da tributação e os atores da reforma tributária”. Fagnani alertou para a importância de se pensar o país além da questão classista, como tem sido praticado. E finalizou compartilhando algumas das descobertas que teve ao longo do evento, relacionadas à democracia, desigualdade, participação e conscientização popular, representação política e construções político-culturais.

Para Glauco Honório, vice-presidente do Sinafresp e coordenador geral do evento, a equipe de mais de 50 pessoas nos bastidores da organização foi fundamental para o sucesso do evento. “Eu queria fazer um agradecimento especial a todos os nossos prestadores de serviço, porque a gente contrata as pessoas, mas sentimos a diferença quando as pessoas estão também tentando engrandecer o que fazemos. Foi grandioso!”, completou.

Confira a cobertura completa realizada pela ANFIP aqui.