FIT 2021: Representantes de Organismos Internacionais alertam para importância da redução da desigualdade

165

Em continuidade à programação desta quarta-feira (20/10) do Fórum Internacional Tributário (FIT), realizado pela ANFIP e Fenafisco, representantes de Organismos Internacionais deixaram mensagens de alerta sobre a importância da redução da desigualdade, que aumentou no mundo todo após a pandemia da Covid-19. O painel foi coordenado pelo professor Eduardo Fagnani, do Instituto de Economia da Unicamp.

A diretora Executiva da Oxfam Internacional, Gabriela Bucher, falou sobre o aumento da desigualdade mundial e destacou que, atualmente, são mais de 12 milhões de pessoas que vivem na pobreza, sendo as mulheres e os grupos minoritários os mais afetados. “Essa crise multicamadas não será recuperada em curto tempo”, observou. Segundo a especialistas, as instituições internacionais não conseguem mais absorver esse desequilíbrio da desigualdade. – por problemas técnicos, a palestra teve que ser interrompida.

Logo depois, o diretor da Divisão de Desenvolvimento econômico da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), Daniel Titelman, abordou o papel da tributação na redução da desigualdade econômica. Para fazer frente às consequências da pandemia, que ocasional aumento da desigualdade nos países, segundo Titelman, é preciso melhorar o sistema de saúde, apoiar as famílias, principalmente as mais vulneráveis. Ele também alertou para o desfio dos gastos públicos, diante do cenário onde as demandas sociais continuam aumentando, além da importância da geração de emprego.

Outro ponto destacado pelo diretor da Cepal é a necessidade de os países abrirem espaço para uma política fiscal que apoie o desenvolvimento, com medidas para aumentar as receitas, melhorar as estruturas, revisar os gastos tributários e ampliar o imposto sobre patrimônio e propriedade. “A américa latina é tão desigual, em relação ao resto do mundo, e a política fiscal tem que estar no centro para combater essa desigualdade”, disse.

Daniel Titelman também ressaltou que o fortalecimento do sistema tributário exige maior investimento na política tributária.

O FIT segue sendo realizado até sexta-feira (22/10). Nesses três dias, o evento reúne especialistas em tributação e economia de todo mundo para tratar, em especial, dos desafios tributários dos países latino-americanos, além de abordar estratégias para a promoção de justiça tributária, combate à sonegação, evasão e elisão fiscal na América Latina, com foco na retomada do desenvolvimento pós-pandemia.

Acompanhe a cobertura completa no site da ANFIP e nas redes sociais do FIT 2021.