ANFIP debate impactos da reforma previdenciária em live da Cobap

198

A Reforma da Previdência e seus impactos para os trabalhadores, aposentados e pensionistas foi tema da live da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), realizada nesta terça-feira (22/9), com participação especial da ANFIP, representada pelo assessor de Estudos Socioeconômicos, Vilson Antonio Romero.

No debate virtual, que teve transmissão ao vivo pelo instagram da Cobap, Romero falou sobre a importância da Previdência pública e da manutenção dessa proteção social. “A Previdência nunca deixou de ser uma preocupação de todos os brasileiros, tanto daqueles que irão se aposentar quanto dos que já estão aposentados, com as eternas ameaças que recaem sobre eles”, disse. E ressaltou o impacto dos benefícios para a população do país: “35 milhões de brasileiros recebem benefício do INSS. E esses, temos que lembrar, mantêm o sustento da família, pagam os consignados. Temos que dar maior atenção à Previdência pública”.

Sobre a digitalização dos serviços do Instituto Nacional do Seguro Social, Vilson Romero vê a modernização do sistema com preocupação. “O Brasil não é um país que tem a inclusão digital contemplada ainda. 40% da população não têm internet ou equipamento digital em casa”. Para ele, ainda sobre os atendimentos do INSS, os últimos governos não têm dado atenção necessária, tendo precarizado os prédios e as instalações do INSS, o que afeta, consequentemente, o serviço prestado à população.

Já sobre as contas da Previdência, Vilson Romero critica as mudanças ocorridas nos últimos governos, que precarizam as relações de trabalho e reduzem a arrecadação. “As desonerações, as novas formas de contratação com a reforma Trabalhista e o desemprego reduzem as contribuições. Se não temos contribuintes, cada vez mais teremos dificuldades para bancar as aposentadorias. É preciso encontrar fontes alternativas para bancar o INSS. Temos um desequilíbrio entre as receitas e as despesas. Todos os programas sociais brasileiros são das contribuições sociais. Há um deficit na prestação das políticas públicas que, neste governo liberal, está se aprofundando”, alerta.

Romero afirmou, ainda, que, a cada novo governo, vem a preocupação em relação à continuidade da Previdência Social, das aposentadorias, e que a ANFIP envida todos os seus esforços na defesa desse importante sistema, o que, neste momento, tem sido desafiador, devido à pandemia do novo coronavírus. “Temos uma preocupação muito grande, agravada pela impossibilidade de não podermos estar no Congresso Nacional, por não podermos fazer a nossa luta e mostrar a nossa indignação com as políticas atuais, por causa da pandemia e a necessidade de isolamento social, por sermos majoritariamente do grupo de risco”.

Ele aproveitou para informar que a nova edição da Análise da Seguridade Social, publicada pela ANFIP anualmente, será divulgada nas próximas semanas. Esta já é a 20ª edição do livro, que constitui uma referência no estudo detalhado do sistema de Seguridade Social brasileiro.

Assista a entrevista completa AQUI.