Diálogos com os Presidenciáveis: Soraya Thronicke defende imposto único para custear Previdência

83

As entidades organizadoras do projeto Diálogos com os Presidenciáveis 2022 – ANFIP, Fenafisco e Sindifisco Nacional – receberam, nesta quinta-feira (15/9), em São Paulo, a candidata à Presidência pelo União Brasil, Soraya Thronicke, para debater as alternativas tributárias previstas em seu plano de governo para o país. O encontro teve repercussão na imprensa e pode ser conferido a qualquer momento na TV ANFIP, no YouTube.

Representando a ANFIP, o presidente da Estadual de São Paulo (ANFIP-SP), Genésio Denardi, participou do encontro junto aos demais dirigentes e questionou a candidata quanto a suas estratégias de governo para financiar políticas públicas de redistribuição de renda e de atendimento à Saúde, Previdência e Assistência Social. Genésio também pediu esclarecimentos sobre a implementação do imposto único e sua relação com a desoneração da folha de pagamentos, que já fragiliza a Previdência Social.

Em resposta, Soraya Thronicke criticou a reforma da previdência realizada em 2019 e seus impactos na folha do trabalhador brasileiro. Como solução, defendeu a substituição dos atuais tributos pelo chamado Imposto Único Federal, afirmando que uma alíquota de 1,26% seria capaz de cobrir o déficit e custear, sem aumento de imposto, os serviços públicos essenciais no país. A candidata destacou ainda a eficiência do trabalho da Auditoria Fiscal da Receita Federal do Brasil e acenou para uma nova redistribuição da arrecadação nacional, ressaltando a importância do diálogo com os estados e municípios para realinhar a prestação dos serviços públicos para os cidadãos.

Na oportunidade, Genésio entregou à presidenciável a última edição da Análise da Seguridade Social, editada pela ANFIP e Fundação, que revelou, entre outros aspectos, que a crise iniciada em 2020, em decorrência da pandemia, continuou a repercutir na sociedade em 2021, agravando o cenário econômico, precarizando as relações de trabalho e reduzindo a renda dos trabalhadores brasileiros. A publicação pode ser acessada aqui.